“Os filhos querem consertar os pais”

O Dias dos Pais não só tem importância muito menor para os consumidores e o comércio em geral, como os filhos não têm a menor ideia do que querem seus pais. É o que mostra uma pesquisa feita pela agência WMcCann, com 1,2 mil pais e filhos em todo o País. Além de os filhos optarem, na maioria das vezes, por presentes estereotipados, eles procuram comprar produtos que os permitam “consertar” os pais, que não consideram suficientemente descolados. “Esse descompasso entre o que os pais desejam e o que os filhos efetivamente compram reflete a realidade da nossa cultura ocidental”, afirma Aloísio Pinto, vice-presidente de planejamento da WMcCann, responsável pela pesquisa no Brasil. “Por mais que os pais se envolvam nos afazeres domésticos e no crescimento das crianças, eles não têm a mesma intimidade das mães e, por isso, a proximidade entre ambos é menor.”

Informações: Revista Época – Brasil