Ong Avante participa do V Encontro Estadual do Proinfância

Avante participa do V Encontro Estadual do Proinfância

 

Educação Infantil na Bahia: ações e compromissos necessários foi o tema em discussão durante o V Encontro Estadual do Proinfância Bahia, realizado no dia 16 de abril de 2015, no Salão Nobre da Reitoria da UFBA. O evento, promovido pelo Ministério da Educação (MEC) – UFBa, Fórum Baiano de Educação Infantil (FBEI) e o Movimento Intrafóruns de Educação Infantil do Brasil (MIEIB), contou com a participação da Avante – Educação e Mobilização Social em duas das mesas que compuseram o Encontro.

Pela manhã, a gestora institucional da Avante, Maria Thereza Marcilio, a convite, representou a Rede Nacional Primeira Infância (RNPI) na apresentação do tema Primeira Infância: Por que se Mobilizar, como parte da mesa: Diferentes atores construindo compromissos para a Educação Infantil no estado da Bahia. Pela tarde, compondo a segunda mesa do evento: A Literatura Infantil como uma ação Político-pedagógica no Contexto da Educação Infantil, foi a vez da consultora associada da instituição, Monica Samia, falar sobre Os sentidos da literatura Educação. As apresentações foram assistidas por mais de 600 representantes dos municípios que aderiram ao Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil  (Proinfância) no estado.

Primeira Infância: Por que se Mobilizar

Maria Thereza Marcilio iniciou sua fala traçando um panorama do cenário atual, ressaltando os avanços alcançados. Como maior desafio, ela apontou: “vencer a distância entre a intenção e o gesto”, ou seja, colocar em prática o que foi normatizado como resultado de décadas de luta.

Além disso, ela destacou que a mobilização em torno da Educação Infantil busca uma mudança cultural que chama os adultos à responsabilidade para criar um mundo mais preparado para a infância. Faz parte deste esforço, segundo Maria Thereza, ouvir as crianças, respeitando-as e tornando suas vozes parte da construção de uma sociedade mais igualitária e justa.

Compartilharam a mesa com a gestora da Avante/RNPI representantes da FACED/UFBA, UNCME, Secretaria Municipal de Educação de Salvador, Secretaria de Educação do Estado da Bahia, Conselho Municipal de Educação de Salvador, União de Prefeituras da Bahia, Fórum Estadual de Educação, SINPRO, APLB/Sindicato, Ministério Público Estadual e o Fórum Baiano de Educação Infantil.

Literatura Infantil

Pela tarde, enriquecendo o debate sobre A literatura infantil como uma ação política-pedagógica no contexto da Educação Infantil, a consultora associada da Avante, Monica Samia falou sobre Os sentidos da Literatura na Educação Infantil e O Papel dos Profissionais em Relação à Qualidade do Vínculo das Crianças com a Leitura e a Escrita.

Monica Samia fez uma apresentação em forma de narrativa para mostrar que falar de literatura não é a mesma coisa que trazer uma experiência literária para as crianças. Ela explicou que essa experiência significa um envolvimento prazeroso de quem a apresenta, o que traz um significado diferente.

Ela ressaltou também a dimensão cultural de ampliação de repertório que a literatura proporciona. Lembrou também que os Centros Municipais de Educação Infantil (CEMEI) estão sendo “invadidos” pela literatura. “Não podemos reclamar de falta de acervo literário. A primeira coisa a fazer é curtir os livros, degustar, viver a delícia que é a literatura”.

Depois de abrir espaço para professores presentes na reitoria realizar leituras de histórias, Mônica Samia chamou a atenção para o fato de que as narrativas não estão só nos livros. “Tragam os contadores das comunidades, tragam as narrativas comunitárias para dentro das instituições de ensino. Uma criança se constitui do que ela é na sua comunidade e esses saberes ainda não entram na escola. Tragam as avós, tragam os cancioneiros. Essas narrativas têm um significado, uma dimensão sensível subjetiva, uma dimensão lúdica que precisamos valorizar na formação”.

A mesa A Literatura Infantil como uma Ação Político-Pedagógica foi integrada também pela professora Licia freire Beltrão (UFBA/Geling) e coordenada pela professora Maria Isabel Ribeiro (UFBA/FBEI)

Encontro

De acordo com os seus organizadores, o objetivo desse encontro foi construir compromissos com diferentes atores para enfrentar os desafios identificados na pesquisa: Caracterização da Educação Infantil no estado da Bahia, para a (re)construção e/ou atualização dos Planos estadual e municipais de Educação.

A referida pesquisa foi realizada em 2013-2014 pelo projeto Assessoramento e Acompanhamento Pedagógico aos Municípios que Aderiram ao Proinfância no estado da Bahia (Proinfância Bahia MEC-UFBA) junto a 237 municípios. Resultados dessa pesquisa foram sistematizados no livro Educação Infantil – os desafios estão postos! E o que estamos fazendo?, organizado pelas professoras Marlene Oliveira dos Santos e Maria Izabel Souza Ribeiro, cujo lançamento foi realizado no Encontro.

Proinfância

Programa Nacional de Reestruturação e Aparelhagem da Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância) é um programa de assistência financeira aos municípios para a construção, reforma e aquisição de equipamentos e mobiliário para creches e pré-escolas públicas da educação infantil. O objetivo é garantir o acesso de crianças a creches e escolas de Educação Infantil públicas, especialmente em regiões metropolitanas, onde são registrados os maiores índices de população nessa faixa etária.

 

(Informações e foto: Avante)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *