Boletim Primeira Infância em Primeiro Lugar

17 a 23 de Julho de 2010

Ceará

Má qualidade do ensino infantil é causa de fracasso no Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) avalia escolas pelo desempenho dos alunos no fim da educação básica. Mas é no início do processo, na educação infantil, que muito do fracasso ou do sucesso é definido. O problema é que as creches, escolas e mesmo os pais, nem sempre estão preparados. Para o presidente do Conselho de Educação do Ceará (CEC), Edgar Linhares, a formação mais importante se dá antes das primeiras palavras, por volta de 1 ano de idade. Segundo o professor, com essa idade a criança pode aprender sete palavras por dia; com 2 anos, 17 novos vocábulos. O ideal, para ele, é que a criança ingresse no ensino fundamental sabendo 30 mil palavras. “Se for assim, certamente essa criança será bem alfabetizada. Quando não se alfabetiza é porque o aluno não tem vocabulário”, afirma. (Diário do Nordeste (CE), Marta Bruno – 21/07/2010)

Distrito Federal

Bebê prematuro requer assistência 24 horas

Seis em cada 100 bebês nascidos no Brasil chegam ao mundo antes do período ideal – de 37 a 40 semanas – dentro do ventre materno. Os dados são do Ministério da Saúde (MS). Para evitar problemas cardíacos, respiratórios, anemia e diabetes, o bebê prematuro requer cuidados especiais. Ele deve ser monitorado 24 horas por dia até a alta hospitalar. A assistência deve ser redobrada ainda nos 3 primeiros meses de vida. A pediatra Siura Borges argumenta que os pais ou responsáveis devem pedir para serem informados sobre tudo que se passa com o bebê no Centro de Tratamento Intensivo (CTI). Ela alerta, por exemplo, que uma hipotermia ou acidose (detectada somente com exame de sangue) pode comprometer todo o padrão respiratório da criança, desencadeando uma série de outras complicações. (Hoje em Dia (BR) – 21/07/2010)

Paraíba

MPF vai apurar risco causado pelo bisfenol

O Ministério Público Federal (MPF) vai instaurar inquérito para apurar os riscos da substância bisfenol A (BPA) à saúde. O BPA é utilizado na produção de garrafas plásticas, mamadeiras e copos para bebês, entre outros. O inquérito foi instaurado pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão para apurar os efeitos nocivos gerados pelo BPA, além da forma de regulamentação de seu uso pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O procurador Jefferson Aparecido Dias determinou que sejam solicitadas à Anvisa informações sobre a regulamentação da utilização do BPA, além de eventuais estudos existentes sobres seus aspectos nocivos. O MPF informou que a preocupação sobre os riscos se sustenta em pesquisas recentes. Para cientistas, a substância seria causadora de doenças como câncer de mama, distúrbios cardíacos, obesidade e hiperatividade, sendo mais suscetíveis aos danos as grávidas e crianças pequenas. (Gazeta do Povo (PR); Jornal da Paraíba (PB) – 20/07/2010)

Plano de saúde pode ter que cobrir exame especial para recém-nascido

Deve ser votado na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal o substitutivo ao projeto de lei (PLS 312/05) do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) que obriga os planos de saúde a cobrirem exames para diagnóstico de anormalidades no metabolismo do recém-nascido. Azeredo explicou que esse tipo de exame é essencial para o controle dessas anormalidades e para o oferecimento de assistência adequada e oportuna às crianças. O senador também observou que essa obrigatoriedade já consta no Estatuto da Criança e do Adolescente. O relator da matéria na CAS, senador Flávio Arns (PSDB-PR), louvou a iniciativa de tornar explícita a obrigatoriedade da cobertura e, assim, garantir o cumprimento do ECA. Segundo ele, esses exames podem evitar a ocorrência de comprometimentos físicos e mentais nas crianças com algum tipo de desordem congênita no seu metabolismo. (Correio da Paraíba (PB) – 18/07/2010)

Paraná

Plantão em creches atende 2,3 mil

Começou ontem (19) em Maringá (PR) o plantão de férias nos Centros Municipais de Educação Infantil. Durante todo o recesso escolar será oferecido atendimento normal para os pais que trabalham. Seguindo o calendário escolar, as férias em creches e escolas vão até 13 de agosto. Os 14 centros infantis que realizam o plantão atenderão até 6 de agosto, já que a última semana de férias os profissionais da rede se reúnem para o planejamento escolar. Serão atendidos 2.346 alunos, por 407 funcionários que trabalharão em sistema de rodízio. A secretária de Educação de Maringá, Márcia Socreppa, garante que o sistema de plantão, com 14 creches abertas, atenderá todos os bairros. (Folha de Londrina (PR) – 20/07/2010)

Rio de Janeiro

Falta de sono atrapalha desenvolvimento infantil

Dormir em horários regulares e num ambiente calmo, adequado ao sono, é essencial para o desenvolvimento físico e mental das crianças. Especialistas alertam que criança que não dorme direito, além da sonolência durante o dia, pode ter alterações de humor e apetite, desatenção nas atividades escolares e cotidianas, além de problemas no crescimento. É enquanto dorme que a criança consolida a memória e fixa o que aprendeu durante o dia. Segundo a coordenadora do grupo de estudos sobre o sono da Sociedade Brasileira de Pediatria, Magda Lahorgue, isto ocorre devido a uma série de processos químicos e neurofísicos que fazem a pessoa dormir. Segundo ela, refluxo e alergias, além do consumo de alimentos com cafeína perto da hora de deitar, são motivos de noites mal dormidas. Outro vilão é o hábito de dormir com a tevê ligada, que piora muito a quantidade e a qualidade do sono. (O Dia (RJ) – 19/07/2010)

Rio Grande do Norte

Orientação de ortodontistas antes dos 3 anos evita problemas

O cuidado com a saúde bucal em crianças é uma necessidade que deve ser observada desde cedo. Os pais costumam procurar vários especialistas, mas esquecem de buscar atendimento odontológico para os filhos. Alguns problemas dentários que surgem quando a criança está um pouco mais velha podem ser prevenidos com a ajuda de especialistas. A odontóloga Luciana Rosado explica que a má-formação da arcada dentária pode causar às crianças problemas como, por exemplo, os psicológicos provocados pelo bullying na escola. Segundo ela, a visita ao dentista ainda na infância pode evitar problemas futuros na autoestima. A partir dos 5 anos de idade já é viável utilizar aparelhos ortodônticos para corrigir problemas. Além disso, os tratamentos ortodônticos realizados ainda na fase de formação dos ossos têm bons resultados. (O Mossoroense (RN), Amanda Melo – 22/07/2010)

Rio Grande do Sul

Pesquisa aprova nutrição dos alunos da educação infantil

Pesquisa realizada entre abril e junho com 3.147 crianças das 41 escolas municipais de educação infantil de Porto Alegre (RS) mostrou que 89% dos alunos analisados apresentavam peso e medidas considerados normais para a idade. O trabalho é realizado semestralmente desde 2006 pelo setor de nutrição da Secretaria Municipal de Educação (Smed), com o objetivo de identificar crianças que se encontram em situação de risco nutricional e planejar ações para recuperá-las. Um exemplo das ações é o agendamento de entrevistas individuais com os pais ou responsáveis. (Correio do Povo (RS) – 21/07/2010)

São Paulo

Criança deve ser exposta a sabores variados, diz médica

O fato de as crianças serem mais chatas para comer tem uma explicação evolutiva, aponta estudo da pesquisadora Lucy Cooke, do Departamento de Epidemiologia e Saúde Pública da Universidade College London. Naturalmente, as crianças demonstram aversão ao novo, preferindo os alimentos familiares, com sabores mais simples e doces. No passado, isso promovia a sobrevivência, mas, no mundo moderno, pode ter efeitos adversos na qualidade da dieta, afirma a pesquisadora. A nutricionista Hellen Coelho, que desenvolveu estudo para descobrir como funciona o paladar infantil, explica que, quanto mais nova a criança, mais sensível ela é aos sabores azedo e amargo. Segundo as recomendações da SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), é preciso oferecer pelo menos dez vezes um alimento para a criança, em diferentes situações e apresentações, antes de ter certeza de que ela não gosta. (O Estado de S. Paulo (SP) – 18/07/2010)

Bebê conforto: um perigo em casa

Item de segurança obrigatório dentro do carro, o bebê conforto pode representar um perigo fora dele. É o que mostra uma pesquisa publicada neste mês pela revista Pediatrics, da Sociedade Americana de Pediatria. Nos Estados Unidos, cerca de 9 mil crianças por ano sofrem acidentes relacionados ao equipamento. Por aqui, os médicos também têm histórias de lesões provocadas pelo mau uso do acessório. O problema, argumentam eles, é que os pais subestimam a capacidade de movimentação dos bebês. Dependendo de como o bebê cai, explicam, o acidente pode provocar de um inofensivo “galo” a uma fratura com hemorragia interna. A pesquisa norte-americana indica que em mais de 60% dos casos, o susto com o bebê conforto se dá dentro de casa. No Brasil, ainda faltam estatísticas específicas sobre este tipo de acidente. (O Estado de S. Paulo (SP), Mariana Lenharo – 22/07/2010)

Um comentário para “Boletim Primeira Infância em Primeiro Lugar

  1. Boa noite, meu filho tem 2 anos e dez meses esta na escolinha é particular, gosto bastante mais gostaria de saber no que posso exigir mais deles em relacao ao desempenhodo meu bebe!

    Obrigada!
    Edna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.