Debate ao vivo: “Projetos político-pedagógicos transformadores”

Quais desafios movem os coletivos escolares em torno do seu projeto político-pedagógico? Como o início do ano letivo pode dar espaço para o protagonismo e ser uma oportunidade para a comunidade encontrar soluções criativas para os problemas enfrentados em sua escola? Inspirar a construção de projetos político-pedagógicos transformadores é o foco do primeiro debate do programa Escolas Transformadoras de 2019.

A conversa online e ao vivo no Facebook e no Instagram (@escolastransformadoras) do programa acontecerá no dia 31 de janeiro (quinta-feira), às 17h, horário de Brasília. Participam da conversa: Vitor Henrique Paro, professor titular na Faculdade de Educação da USP; Maria Amélia Cupertino, coordenadora pedagógica do Colégio Viver; e Elton Luz, diretor da Escola Estadual Alan Pinho Tabosa.

O bate-papo será marcado, também, pela apresentação dos Planos de Formação de Educadores produzidos pela equipe pedagógica do Instituto Alana como conteúdo extra da série “Corações e mentes, escolas que transformam”, dirigida por Cacau Rhoden e lançada no segundo semestre de 2018.

Os Planos foram elaborados para auxiliar e inspirar diretores e coordenadores pedagógicos em momentos de formação de professores em suas escolas.

Sobre o Escolas Transformadoras
O programa Escolas Transformadoras é uma iniciativa da Ashoka, organização global que reúne empreendedores sociais de diversas partes do mundo. Fruto da crença de que todos podem ser transformadores da sociedade, o programa enxerga a escola como espaço privilegiado para proporcionar experiências capazes de formar sujeitos com senso de responsabilidade pelo mundo. O programa teve início nos Estados Unidos, em 2009, e, de lá para cá, espalhou-se por 34 países. Hoje, conta com uma rede formada por mais de 300 escolas, sendo 21 brasileiras. No Brasil, a iniciativa foi lançada em setembro de 2015, em uma correalização com o Alana.

Saiba mais: www.escolastransformadoras.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.