Ferramenta gratuita pode ajudar a reduzir a evasão escolar

A Undime, o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas), o Instituto TIM e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) se uniram para desenvolver a estratégia Busca Ativa Escolar. O objetivo da iniciativa é encontrar crianças e adolescentes que estão fora da escola, retirá-las do contexto de exclusão e trazê-las para a escola, garantindo a permanência e a aprendizagem. Mais de 350 municípios, de diversas regiões, já adeririam à Busca Ativa Escolar.

A ideia é que, em cada município, sejam constituídos um comitê gestor da estratégia e um grupo de campo, o qual reunirá profissionais que já trabalham com as comunidades, fazendo visitas domiciliares, por meio dos agentes comunitários de saúde, por exemplo. A intenção é que estes profissionais, durante as suas atividades cotidianas, possam identificar e registrar casos de evasão ou abandono escolar e emitir alertas para o poder público a fim de que providências sejam tomadas para a elucidação de cada caso.

Com base no mapeamento dos casos e no levantamento das principais causas da evasão ou abandono escolar, as secretarias municipais deverão agir de modo intersetorial, principalmente, educação, saúde e assistência social, com o objetivo de efetivar o direito à educação. Segundo relatório elaborado pelo Unicef, questões relacionadas ao transporte escolar, à gravidez na adolescência, ao trabalho infantil e à violência dentro e no entorno das escolas são os principais motivos da evasão e abandono escolar por crianças e adolescentes.

A plataforma Busca Ativa Escolar, que engloba uma proposta de metodologia social e uma ferramenta tecnológica, é gratuita e já está disponível para os todos os gestores municipais. Os interessados devem acessar a página buscaativaescolar.org.br para obter mais informações ou realizar a adesão do município por meio da assinatura virtual de um Termo de Adesão.

Veja o vídeo com Renato Aragão abaixo, e acesse buscaativaescolar.org.br para conhecer mais sobre a inciativa.

(Fonte: Undime – www.undime.org.br)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *