Boletim Primeira Infância


Nacional

Pesquisa revela aumento no número de crianças registradas

Um estudo atualizado da Pesquisa ‘Estatísticas do Registro Civil 2008’, divulgado ontem, 02, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que o número de registros nos cartórios de todo país vem aumentando. De acordo com a pesquisa, a diferença entre o número de nascimentos notificados pelo Ministério da Saúde e os registros em cartórios caiu de 15,7% para 4,6%. Nas regiões norte e nordeste, onde havia os maiores déficits de crianças registradas devido à ausência de cartórios de registro civil em alguns municípios, o não reconhecimento de paternidade e a distante localização, o número de registros também vem crescendo em relação ao número de nascimentos. De acordo com o coordenador da pesquisa, Cláudio Crespo, na medida em que o país atinge um patamar de cobertura maior que 90%, o IBGE passa a calcular também se a Lei 6015, que estabelece o prazo máximo de 90 dias entre o nascimento e a data do registro, está sendo cumprida em todos os estados brasileiros.
(Jornal do Dia, p. Nacional 13, Cristiane Ribeiro, Agência Brasil – 03 e 04 de junho)

Prazo para adquirir equipamentos de segurança veicular para crianças foi adiado

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) adiaram para o dia 1º. de setembro o início da fiscalização do uso das cadeirinhas de segurança para crianças com menos de sete anos de idade. A medida deveria valer desde ontem, 08, mas foi constatado que motoristas de vários estados da federação estavam tendo dificuldades para encontrar o produto no mercado. As vendas do equipamento aumentaram consideravelmente no último mês, sobretudo após a veiculação na mídia de campanha educativa alertando para o uso da cadeirinha. Em Sergipe, a dificuldade de encontrar o produto não é diferente. Um jornal local percorreu as lojas de artigos infantis no centro comercial de Aracaju e localizar as cadeirinhas em apenas dois estabelecimentos, com preços que variavam entre R$ 304 e R$ 580. Os assentos, utilizados por crianças de quatro a sete anos não foram encontrados em nenhuma loja. Estudos comprovam que o uso das cadeirinhas reduz em cerca de 70% o risco de morte causada por acidente em crianças.

Normas – A resolução do Conatran foi publicada em junho de 2008

As crianças com menos de um ano devem utilizar o equipamento chamado “conversível” ou “bebê-conforto”. De um a quatro anos, a lei determina a obrigatoriedade do uso de cadeiras e, entre quatro e sete anos e meio, em assentos de elevação. A partir dos sete anos e meio, a criança já pode usar o cinto de segurança no banco de trás e, somente a partir dos 10 anos, ela pode viajar no banco da frente. A penalidade para prevista para quem descumprir a norma, considerada falta gravíssima, é multa de R$ 191,54, sete pontos na carteira de habilitação e apreensão do veículo até que a situação seja regularizada.

(Jornal da Cidade-SE, p. Cidades B5; Jornal do Dia-SE, p. Nacional 14 [Agência Brasil] – 09/06)

Santa Catarina

Bebês sofrem consequências das drogas

De modo geral, a exposição às drogas pode ocorrer entre 30% e 50% dos recém-nascidos vivos. A observação é da pediatra médica Renata Gonçalves. Um dos quadros mais delicados é quando o bebê, nascido de mãe usuária de crack, apresenta síndrome de abstinência. O problema é mais intenso nos primeiros cinco dias de vida, mas pode se estender até a primeira quinzena. Bebês nestas condições podem apresentar manifestações em vários sistemas do organismo. Alguns são bem visíveis: baixo peso, choro estridente característico e convulsões. Renata explica que alguns bebês também se tornam depressivos. Isso ocorre por que a mãe, em via de regra, não acompanha a criança como deve ser: não faz o contato da pele, não pega no colo. São bebês tristes e irritados, que muitas vezes sequer respondem a um olhar, diz a médica. Outros fatores são a dificuldade de sucção, diarreia, vômitos, febre, tremores, sudorese excessiva e palidez. (Diário Catarinense (SC) – 06/05/2010)

Piauí

Sobrepeso aumenta riscos durante gravidez

Estudo publicado recentemente no jornal americano Nursing for Women’s Health, mostra que bebês de mulheres que engravidaram obesas correm mais risco de sofrer má formações, assim como de se tornarem obesos na vida adulta também. Além disso, estas gestantes teriam mais chances de apresentar diabetes gestacional, hipertensão, pré-eclâmpsia e hemorragia no pós-parto. Por isso, se a mulher está acima do peso e pretende engravidar, é preciso, primeiramente, tomar uma medida preventiva. Controlar o ganho de peso na gravidez é um ato de responsabilidade. Segundo a endocrinologista Silvia Mizue, algumas vezes, isso não significa apenas manter uma dieta equilibrada. É preciso lembrar que a obesidade é multifatorial, ou seja, não tem apenas uma causa. (Meio Norte (PI) – 04/06/2010)

Sergipe

Campanha de Vacinação contra poliomielite será iniciada sábado

No próximo sábado, 12, todas as crianças com menos de cinco anos de idade deverão ser imunizadas contra a paralisia infantil, durante a primeira etapa da Campanha de Vacinação contra a Poliomielite. Para isso, todas as 43 Unidades de Saúde da Família (USFs) de Aracaju estarão abertas ininterruptamente das 8 às 17 horas e postos volantes, montados nos dois shoppings da cidade, funcionarão das 10 às 17 horas. As duas ações irão mobilizar 825 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde com o intuito de atingir 95% de cobertura vacinal, o que na capital corresponde a 45.567 meninos e meninas. A coordenadora de imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Débora Moura, lembra que os pais não devem se esquecer de levar o cartão de vacinação da criança. As crianças que apresentarem febre alta, vômitos severos e diarréia não devem tomar a vacina. Já as crianças imunodeprimidas, a exemplo de portadores de HIV, devem tomar um tipo especial do imunizante disponível no Centro de Referência Imunobiológico Especial (Crie) do Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE). O lançamento oficial da campanha acontece às 8 horas, na Unidade de Saúde da Família Augusto Franco, localizada no conjunto Augusto Franco.

H1N1 – Também neste sábado, 12, as Unidades de Saúde estarão vacinando crianças menores de cinco anos contra H1N1. Meninos e meninas nessa faixa etária que já tomaram a primeira dose da vacina contra H1N1 deverão tomar a segunda dose, obedecendo ao intervalo mínimo de 21 dias entre a primeira e a segunda.

(Jornal da Cidade-SE, p. Cidades B12; Correio de Sergipwe, p. Geral A11 – 09/06)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.