Quando comunidade e gestão pública se unem, são as crianças que saem ganhando

Foto: Avante

Instituições que escutem e acolham as sugestões da comunidade escolar. Falando assim, parece até utopia, mas vem acontecendo na Rede Municipal de Educação de Salvador, por meio do Sistema de Monitoramento do programa Nossa Rede Educação Infantil. O Sistema tem possibilitado às instituições reunir a comunidade escolar para avaliar a qualidade do atendimento às crianças. A experiência da Rede tem dado tão certo, que uma das instituições foi fonte para uma matéria sobre avaliação na Educação Infantil, na edição do mês de maio (2017), da revista Nova Escola, com um relato sobre os impactos da aplicação dos indicadores de qualidade, por meio do sistema.

Saiba como funciona o Sistema de Monitoramento

A instituição em questão é o Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Pio Bittencourt. Segundo a sua gestora, Consuelo Almeida, o ponto alto da experiência foi, justamente, a possibilidade de construção de um diagnóstico do CMEI a partir da união do olhar de todos. “A partir da aplicação da etapa de autoavaliação, percebemos o olhar que a comunidade e a equipe têm sobre o Pio Bittencourt, e a partir dele, fizemos um plano de ação para tentar solucionar os pontos frágeis. Todo o processo só contribuiu para o CMEI, e a comunidade se sentiu parte dessa instituição, com a escuta validada”, disse, ressaltando que todos os funcionários e 75% dos pais participaram da avaliação.

A etapa seguinte foi a elaboração do plano de ação, também construído de forma colaborativa, que focou em dois pontos, diagnosticados como vulneráveis e a serem resolvidos: a pouca representatividade negra e a estrutura física. “Decidimos incorporar questões de raça e etnia à rotina com as crianças, pois muitas não lidavam bem consigo mesmas. Em oficinas com as famílias, confeccionamos bonecas negras e hoje falamos sobre essa herança, tão presente na Bahia”, contam as professoras do CMEI Pio Bittencourt, Necyjane Oliveira e Magda Marques, no relato à Revista.

Em relação à estrutura física, o quintal foi absolutamente transformado, ressignificando o ambiente. “Tinha uma área no fundo que era matagal puro, que a gente identificou que poderia utilizar para outra coisa. Então, a gente arrumou essa área, tirou o mato, pintou o fundo da escola, colocou piso antiderrapante, criando um novo espaço, que é o solário, onde as professoras utilizam não só para fazer atividade motora com as crianças, mas também para fazer contação de história. Na lateral, a gente fez um canteiro onde as crianças fazem plantio de horta, de flores, têm contato com a terra”, disse Consuelo Almeida.

Nossa Rede Educação Infantil

O Programa Nossa Rede Educação Infantil é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Educação de Salvador (SMED), realizado em parceria com a Avante – Educação e Mobilização Social. Entre as ações previstas no Programa estava a criação de um instrumentos de monitoramento para acompanhamento e avaliação dos resultados.

O Sistema de Monitoramento do Nossa Rede Educação Infantil é uma plataforma web, criada em sintonia com as políticas nacionais, para desempenhar essa função, nas instituições que atuam nesse segmento. Adaptado à realidade da Rede Municipal de Salvador, baseou-se nos Indicadores da Qualidade na Educação Infantil (INDIQUE), instrumento de autoavaliação elaborado sob a coordenação conjunta do Ministério da Educação (MEC), Ação Educativa, Fundação Orsa, UNDIME e UNICEF, por meio de um processo participativo e aberto a toda a comunidade.

O Sistema compõe a política municipal para a Educação Infantil de Salvador, construída em parceria técnica com a Avante, junto a três eixos complementares: o Referencial Curricular, materiais pedagógicos e a formação de profissionais.

Nova Escola

Além do CMEI Pio Bittencourt, a matéria da revista Nova Escola aborda mais duas experiências em avaliação da Educação Infantil: a do Centro de Educação Infantil (CEI) Parque Santa Rita, na capital paulista, e da Unidade Municipal de Educação (UME) Irmã Maria Dolores, em Santos (SP). No entanto, a única rede a realizar a avaliação por meio de plataforma online é a de Salvador. A matéria traz, ainda, a opinião de alguns especialistas sobre o assunto.

Uma das maiores e mais tradicionais publicações para educadores do país, a revista é uma publicação da Associação Nova Escola.

(Fonte: Avante – www.avante.org.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *