RNPI lança guia de eleições voltado para jornalistas

Você sabe que propostas vai cobrar dos candidatos nas eleições em 2018? Para a Rede Nacional Primeira Infância (RNPI), um tema urgente não pode passar em branco: a primeira infância, período referente aos seis primeiros anos de vida do ser humano.

A RNPI acaba de lançar, em Recife/PE, o guia “Primeira Infância em pauta nas eleições”, uma publicação voltada para jornalistas com temas relevantes que devem ser colocados em pauta nas coberturas das eleições deste ano. “Neste pleito o Brasil vai escolher um novo presidente, além de governadores, senadores e deputados e é muito importante que o tema primeira infância seja priorizado pelos eleitores ao escolher um candidato”, destaca Luciana Abade, coordenadora de comunicação da ANDI – Comunicação e Direitos.

A defesa do tema da primeira infância nos planos de governo dos candidatos é balizada em estudos científicos e pesquisas acadêmicas. Um deles é de pesquisadores dos Estados Unidos, Inglaterra e Jamaica, publicado na revista científica The Lancet, que revela que uma das melhores ações que qualquer país pode fazer para impulsionar o crescimento econômico, promover uma sociedade pacífica e sustentável e eliminar a extrema pobreza e desigualdades é investir na primeira infância.

Isso porque, de acordo com o estudo, quando as condições para o desenvolvimento durante a primeira infância são boas, as crianças têm mais possibilidades para alcançar o melhor de seu potencial, tornando-se adultos mais equilibrados, produtivos e realizados. Da mesma forma, a falta de cuidados na primeira infância e a ausência de políticas públicas voltadas para a área contribuem para o aumento de doenças crônicas, atrasam o desenvolvimento das capacidades e amplificam a desigualdade.

Investir na primeira infância reduz a violência

O que acontece na fase inicial da vida pode refletir nos aspectos positivos ou negativos da vida em sociedade e a violência é um deles. Durante o evento de lançamento do guia, que reuniu profissionais de diversas áreas (saúde, judiciário, educação e comunicação), o magistrado Hugo Zaher, juiz auxiliar da infância e da juventude de Campina Grande e assessor da presidência da Associação Brasileira dos Magistrados da Infância e da Juventude, apresentou a primeira infância como uma estratégia de prevenção à violência.

Ao analisar os dados do Anuário Brasileiro da Segurança Pública, o juiz foi enfático: “A única solução sustentável para a prevenção da violência é o investimento na primeira infância. Não adianta tratarmos do encarceramento, do endurecimento da lei penal, dos investimentos em segurança pública e até mesmo da redução da maioridade penal se não tratarmos das crianças”, afirma.

E essa corrente também é defendida por especialistas da área da saúde. O evento  reuniu nomes como Ana Chiesa, enfermeira com mestrado e doutorado em saúde pública pela Universidade de São Paulo e Laurista Correia, pediatra, neonatologista, coordenador do curso de especialização em saúde perinatal , educação e desenvolvimento da criança até os três anos da UNB, que abordaram os aspectos da primeira infância que refletem no desenvolvimento humano e, sobretudo, a forma como a estrutura do cérebro se forma a partir de experiências vividas. “Isso significa que é na primeira infância que é possível garantir uma igualdade social através de políticas públicas, que vão promover aprendizagem e saúde para o resto da vida”, destaca Ana Chiesa.

Na área da educação, a conselheira do Conselho Estadual de Educação do Piauí e secretária executiva da rede Estadual da Primeira Infância do Piauí , Viviane Faria, falou sobre a importância da educação infantil e de como o investimento nos primeiros anos do ensino são cruciais para a formação intelectual das crianças.

Fonte: Jornal Meio Norte

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *