RNPI participa de encontro da Rede Brasileira Infância e Consumo (Rebrinc)

rebrinc2

(Informações: Rebrinc. Fotos: João Guilherme Lacerda)

A Rede Brasileira Infância e Consumo, Rebrinc, realizou seu oitavo encontro no dia 27 de fevereiro de 2015, em São Paulo. A Rebrinc é uma rede horizontal e colaborativa que reúne, virtual e presencialmente, pessoas físicas, instituições e movimentos em defesa dos direitos de crianças e adolescentes diante das relações com o consumo.

O evento contou com a participação de quarenta pessoas de vários pontos do país como São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Sul e Brasília. No Colégio São Luís, local do encontro, o grupo avaliou a trajetória da Rede, suas potencialidades e seus desafios. Em uma grande roda, os participantes da Rebrinc relataram suas impressões sobre a caminhada do grupo.

Vanessa Anacleto, do Movimento Infância Livre de Consumismo, afirmou que a Rebrinc tem potencializado e enriquecido o seu ativismo e o trabalho do Milc. Na opinião de Lívia Dupont, integrante da Rebrinc do  Rio Grande do Sul, “a Rede amadureceu muito como um todo desde sua criação em junho de 2013″. A consultora em comunicação Nádia Rebouças apresentou os pontos que precisam ser fortalecidos e expressou sua satisfação com a iniciativa quem vem crescendo a cada dia. “É fantástico que a gente esteja junto e quero muito que as coisas aconteçam”, disse Nádia. Maluh Barciotte lembrou da importância da relação entre a crítica ao consumismo e a sustentabilidade em todas as ações da Rebrinc. Gabriela Vuolo frisou a importância da Rede que reúne pessoas com muito conhecimento sobre a causa e com grande potencialidade para fazer acontecer.

Rebrinc, educação e comunicação

Durante o oitavo encontro da Rebrinc, o GT Comunicação apresentou suas ações para tornar a Rebrinc mais conhecida e acessível a educadores, famílias e interessados, por meio do site, do grupo de discussão e página do Facebook e contato com a imprensa.

O Grupo de Trabalho Educação apresentou as propostas para levar a reflexão sobre o consumismo na infância e na adolescência para o ambiente escolar. O GT Educação realiza reuniões periódicas via skype para troca de experiências.

Integrante do GT Educação, Cristhiane Ferreguett, professora da Universidade Estadual da Bahia, Uneb, relatou sua satisfação em participar da Rebrinc. “Ela é um marco de maturidade em meu trabalho acadêmico e por isso a rede já está cumprindo sua missão”. Cristhiane, que finalizou o seu doutorado em 2014 sobre o tema consumo e infância, ministrou recentemente, pela Uneb, aulas para educadores indígenas sobre o tema consumismo infantil com base na troca de informações entre os membros da Rede.

Jaqueline Ramalho, coordenadora pedagógica da educação infantil do Colégio Marista Dom Silvério, de Belo Horizonte, conta que se descobriu ativista da infância por meio da Rebrinc. Além disso, Jaqueline ressaltou que estar na Rede proporciona um diferencial importante em seu trabalho com crianças e com a formação de educadores.

 

rebrinc 1

De rede para rede

Para uma troca de experiências sobre os desafios de se criar e manter uma rede, estiveram presentes  Claudius Ceccon e  Anna Rosa Amâncio, da secretaria executiva da Rede Nacional Primeira Infância. A RNPI é uma articulação nacional de organizações da sociedade civil, do governo, do setor privado, de outras redes e de organizações multilaterais que atuam, direta ou indiretamente, pela promoção e garantia dos direitos da Primeira Infância.

Claudius Ceccon lembrou que uma rede tem uma força muito maior que qualquer organização. E frisou que “a sociedade tem dificuldade de se fazer ouvir além de seus grupos. Temos uma mídia seletiva que não dá importância para certos temas. Por isso a articulação das redes e a divulgação de seu trabalho são tão importantes.”

Também estiveram presentes representantes da Aliança de Controle do Tabagismo, do Idec, do Instituto Alana, do IBfan – Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar, dentre outros movimentos e organizações, todos refletindo conjuntamente sobre as formas de se fortalecer a atuação da Rebrinc.

Novo ciclo

Após um ano e oito meses de existência e encontros periódicos, os integrantes da Rede Brasileira Infância e Consumo conversaram sobre os desafios para fazer com que a Rede tenha uma atuação cada vez mais articulada em todo o país.

O facilitador Tulio Malaspina lembrou da importância de se identificar o perfil do grupo que compõe a Rebrinc e que “não é preciso fazer de tudo mas fazer bem feito aquilo que formos fazer.”

Encerrando um ciclo de reuniões presenciais com o foco nas questões operacionais, a Rebrinc planeja ampliar a participação de seus integrantes e fazer encontros regionais e temáticos.

A Rede Brasileira Infância e Consumo, Rebrinc, busca articular e mobilizar atores envolvidos na reflexão dos temas consumismo, infância e adolescência, além de planejar e executar ações em diferentes segmentos, da educação à sustentabilidade. Busca o intercâmbio de ideias e reflexões entre os membros, discute políticas públicas para a promoção dos direitos de crianças e adolescentes em questões relacionadas ao consumo. A Rebrinc incentiva iniciativas como feiras de troca de brinquedos e debates sobre conteúdo da mídia, publicidade infantil e alimentação saudável.

Para saber mais, acesse o site www.rebrinc.com.br ou envie uma mensagem para contato@rebrinc.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *