Vitória – VII Encontro Nacional de Cidades Educadoras

VII Encontro Brasileiro de Cidades Educadoras acontecerá dos dias 3 a 6 de abril em Vitória, capital do Espírito Santo. Organizado pela Rede Brasileira de Cidades Educadoras (REBRACE) em parceria com o Ministério da Saúde e a Organização Pan-americana da Saúde (OPAS), o evento convida os 16 municípios brasileiros que compõe a rede, juntamente a convidados internacionais, a compartilhar experiências intersetoriais sobre como a criação de espaços de convivência e participação popular são decisivos para enfrentar desafios urbanos como a violência ou a mobilidade.

O encontro faz parte dos compromissos pactuados quando a cidade capixaba se tornou sede brasileira da Associação Internacional de Cidades Educadoras (AICE) pelos próximos três anos.

Além dos debates e exposições de experiências bem-sucedidas no resto do Brasil e no mundo, o evento marcará a reunião anual das cidades brasileiras, que se articularão em plenária para discutir sobre avanços e desafios enfrentados em seus próprios territórios para consolidação da agenda.

Um dos desafios da plenária, como sinaliza Fabrício Gandini, secretário de Gestão, Planejamento e Comunicação da Prefeitura de Vitória, será a escolha dos eixos a serem trabalhados nos próximos três anos: “A AICE tem eixos postos, como o meio ambiente ou a inclusão social. Queremos discutir quais eixos genuinamente brasileiros vamos trabalhar, para além dos propostos pela comunidade internacional. Será um momento muito rico”.

O tema escolhido para o sétimo encontro é Criando Espaços de Convivência Segura e Sustentável. O secretário explica que a violência será uma das temáticas mais trabalhadas: “A violência é um problema que afeta todas as cidades brasileiras, e não só a violência enquanto criminalidade, mas também a violência nas relações. Aumentar a inteligência da segurança pública não é o suficiente para resolução; é preciso ampliar espaços de convivência das pessoas na cidade, fortalecer vínculos e melhorar a qualidade de serviços públicos”, explica Fabrício. A mobilidade urbana, e sua conexão com a violência, também será mote do encontro.

A programação terá presença de algumas experiências internacionais inspiradoras. Medellín, capital do distrito de Antiquioa, na Colômbia, levará uma perspectiva de direitos humanos na construção de cidades educadoras – o município, já considerado um dos mais perigosos do país, tem uma ampla experiência em recuperação de espaços públicoscomo forma de combate às violências.

Paulo Louro, diretor da Rede Territorial Portuguesa de Cidades Educadora, também estará presente, trazendo a premissa de como a multisetorialidade é decisiva na construção de políticas públicas de uma cidade educadora.

No último dia do evento, os participantes serão convidados a conhecer projetos educadores da capital capixaba, com visitas por alguns de seus principais programas e também ao centro da cidade.

Confira a programação completa do VII Encontro Brasileiro de Cidades Educadoras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *