Castigos físicos e humilhantes: Guia de referência para a cobertura jornalística

castigos físicosA ANDI – Comunicação e Direitos acaba de lançar a publicação “Castigos Físicos e humilhantes: guia de referência para a cobertura jornalística”. A publicação é parte do Projeto Jornalista Amigo da Criança – série que oferece aos profissionais de comunicação orientações que contribuem para uma cobertura mais qualificada sobre aspectos relevantes da agenda social brasileira, em especial aqueles relacionados aos direitos da infância e adolescência. (Clique aqui para fazer download).

O foco desta publicação são os castigos físicos e humilhantes, prática naturalizada como estratégia pedagógica nas famílias e escolas de todo o mundo. Justamente por serem tolerados como medida disciplinar na sociedade, principalmente no âmbito doméstico, os castigos físicos ainda são pouco debatidos na esfera pública. Esse silêncio contribui para
a manutenção de um modelo educativo tradicionalmente pautado pela violência, mesmo que de forma sutil. Romper com essa lacuna e contribuir para a compreensão das causas, consequências e alternativas aos castigos físicos e humilhantes é, a proposta que a ANDI, Red ANDI América Latina e Save the Children Suécia fazem aos profissionais de imprensa, ao
disponibilizarem um conjunto de orientações e diretrizes para o aprimoramento da cobertura sobre o tema.

Considerando a complexidade da relação entre pais, filhos e profissionais de educação no processo educativo, este guia procura, portanto, subsidiar o debate sobre estratégias disciplinares positivas e sustentáveis, com base no diálogo e na negociação de limites e consensos de maneira participativa e colaborativa. A presença de tal abordagem na mídia fornece informações extremamente relevantes para os adultos e para as próprias crianças e adolescentes, reforçando a imagem de meninos e meninas como sujeitos de direito, que têm direito a um tratamento respeitoso.

O material foi produzido pela ANDI, em parceria com a Red ANDI América Latina e apoio da Save the Children Suécia, entidade que na América Latina e Caribe conta com histórico de atuação junto a governos e instituições locais para erradicar os castigos físicos, estimulando as reformas legislativas que proíbam essa prática e difundindo metodologias de educação positiva destinadas a apoiar famílias e escolas na aplicação de modelos de disciplina sem violência.

(Informações: ANDI – Comunicação e Direitos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.