Fortes chuvas deixam crianças desabrigadas na cidade de Recife, cidade sede da SE-RNPI

As chuvas avassaladoras que caíram nas últimas semanas sobre o estado de Pernambuco provocaram inúmeras tragédias e ceifaram muitas vidas. Muitas tristezas atingiram as pessoas, que além de perderem seus familiares, perderam seus bens materiais e até suas casas que foram invadidas pela água ou foram levadas embora pelas enchentes.

REPI de Pernambuco, articulada à Rede Nacional Primeira Infância (RNPI,) neste momento de dor e sofrimento, onde famílias inteiras estão passando por dificuldades por estarem desabrigadas e enlutadas, vem prestar pesar e solidariedade neste momento difícil.
Sindicatos, Universidades, Escolas e outros espaços, abriram portas e corações para abrigar, recolher e ser ponto de doação de alimentos, colchões e agasalhos. São mais de 70 locais (atualizados constantemente) e é muito importante a divulgação dos mesmos. A lista completa está disponível e pode ser visualizadas no site da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude de Pernambuco (www.sdscj.pe.gov.br).

Lembrando ainda, que em caso de emergência, as pessoas devem acionar os números 193 (Corpo de Bombeiros) ou 199 (Defesa Civil estadual).

As chuvas impactaram o funcionamento dos ônibus na região metropolitana, além de causar incidentes com barreiras, quedas de árvores e outros transtornos em diferentes cidades ao redor de Recife. Prefeituras de diferentes cidades suspenderam aulas e órgãos públicos cancelaram expediente presencial devido aos alagamentos e fortes chuvas.

Destruição, desespero e mortes foram provocadas também, devido as alterações do nível do mar, que influenciaram nos alagamentos nesses dias além das chuvas. Segundo a Marinha, foi no sábado dia 28 de maio, o ponto máximo da maré do Porto do Recife, sendo registrado por volta da 2h24, o pico de 2,10 metros de altura, provocando ainda mais alagamentos generalizados na Grande Recife e vários pontos de inundação. O Rio Jaboatão transbordou e a altura das águas passou de um metro em moradias próximas. As águas subiram tanto nos pontos mais críticos da área metropolitana da capital pernambucana os moradores tiveram que se refugiar nos telhados ou nas lajes.

Muitas entidades que compõem a RNPI, se mobilizaram em prol dessas pessoas. Então, todas as pessoas que desejam mostrar sua solidariedade e ajudar, podem buscar uma dessas instituições.

 

FONTE: NUJOR UNCME-PE /RNPI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.