Morre o jornalista Gilberto Dimenstein, fundador da ANDI

A ANDI perde o seu criador e o Brasil perde um grande homem, um excelente e revolucionário jornalista.

Nossa tristeza é imensa, pois sabemos o processo pelo qual estava passando e tão bravamente compartilhando publicamente.

Nesse momento de dor nos solidarizamos com a família e com os amigos e amigas de Gilberto Dimenstein.

Para além do papel central que Gilberto desempenhou na criação de nossa instituição, lamentamos a perda de um profissional que contribuiu diretamente para o reconhecimento do potencial do jornalismo e das diversas linguagens da comunicação enquanto ferramentas de transformação social.

Seja no cotidiano da redação da Folha de São Paulo, seja liderando iniciativas pioneiras, como a própria ANDI, o Projeto Aprendiz e o Catraca Livre, ao longo de sua trajetória Gilberto sempre colocou como prioridade a qualidade da informação pública. Ao mesmo tempo, soube como poucos oferecer um tratamento jornalístico diferenciado à agenda dos direitos humanos e, em especial, aos direitos de crianças e adolescentes.

É imensa nossa gratidão ao Gilberto Dimenstein que, ao lado de Âmbar de Barros, no início dos anos 1990, soube enxergar no Estatuto da Criança e do Adolescente um instrumento decisivo para a construção de um país mais justo e democrático.

Em seu nome honramos o compromisso de colocar em prática, cotidianamente, essa visão.

Que descanse em paz!

Equipe da ANDI – Comunicação e Direitos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.